Qual o estado da arte das zircônias?​

Qual o estado da arte das zircônias?

Conhecida também como óxido de zircônio e dióxido de zircônio, a zircônia é um dos materiais cerâmicos mais estudados dos últimos anos.​

Na Odontologia, em especial, o interesse pela zircônia se deve aos seus aspectos biológicos, funcionais e estéticos. Além disso, suas propriedades físicas, mecânicas e térmicas merecem ser destacadas.​

Aliás, foi a necessidade por melhores propriedades mecânicas em regiões sujeitas a maiores cargas mastigatórias que levou à introdução da zircônia na Odontologia, devido à sua resistência e elevada tenacidade.​

Atributos da zircônia

  • Alta resistência mecânica;​
  • Tenacidade à fratura;​
  • Dureza;​
  • Resistência ao desgaste;​
  • Comportamento não magnético;​
  • Baixo coeficiente de expansão térmica.​

A resistência à fratura e à flexão das cerâmicas a base de zircônia vem se mostrando consideravelmente maior que a de cerâmicas à base de alumina ou outros materiais atualmente disponíveis para Odontologia.​

Uso da zircônia na Odontologia

O emprego da zircônia na Odontologia vai além das próteses dentais. Ela também é utilizada para a confecção de pinos intra-canais, brackets ortodônticos e implantes dentários.​

Em geral, a zircônia é comercializada na forma de corpos pré-sinterizados que servirão de base para o trabalho de desgaste dos blocos e confecção da prótese.​

Dos materiais cerâmicos que contêm zircônia, apenas três, substancialmente, estão disponíveis no mercado odontológico. São eles:​

  • Tetragonal policristalina estabilizada com ítrio (Y-TZP);​
  • Parcialmente estabilizada com magnésio;​
  • Zircônia reforçada com óxido de alumínio (nesse último caso, por vezes, o sistema é alumina reforçada com zircônia, vendida como zircônia reforçada com alumina).​

A microestrutura da zircônia tetragonal policristalina estabilizada por ítria (Y-TZP) para aplicações dentárias consiste em pequenos grãos equiaxiais (0,2 a 0,5 μm em diâmetro, dependendo da temperatura de sinterização). (CORDEIRO, 2015)​

Com propriedades mecânicas superiores às demais cerâmicas, a zircônia Y-TZP teve indicações ampliadas para próteses parciais fixas de 3 a 4 elementos em qualquer região bucal.​

Implantes em zircônia

A zircônia contribui com a redução da adesão da placa bacteriana e do risco de reações inflamatórias em torno dos tecidos moles. Estudos sobre o uso da zircônia em implantes indicam que o material pode ser aplicado tanto como suporte para coroas simples quanto para suporte de próteses fixas parciais ou de três elementos. ​

Um estudo em particular, aponta valores semelhantes de perda óssea marginal e taxa de sobrevivência entre os implantes em zircônia e os implantes de titânio. Porém tais pesquisas ainda estão em estágio inicial. ​

Outros atributos da zircônia

  • Fácil adaptação;​
  • Esteticamente atrativa;​
  • Resistência à degradação no meio oral, o qual apresenta variação de pH.​

Era da tecnologia CAD/CAM

No passado, a zircônia tinha o aspecto bastante opaco. Com o avanço da tecnologia, porém, foi possível chegar a um material muito parecido com os dentes naturais.​

Hoje em dia, temos à disposição as zircônias translúcidas e também há a opção de realizar as próteses monobloco a partir de uma única estrutura de zircônia multicamada (ou multilayer) que permite reproduzir as diversas gradações de cor, brilho e translucidez do dente natural com maior precisão.​

CAD/CAM e seus benefícios para a Odontologia

  • Diminui o tempo de confecção das próteses;​
  • Aumenta a confiabilidade da confecção e precisão dimensional;​
  • Oferece melhor reprodutibilidade;​
  • Reduz os custos;​
  • Substitui a infraestrutura metálica;​
  • Melhora a resistência mecânica e a estética;​

Estamos na era da tecnologia CAD/CAM, em que os computadores desenham e fabricam diferentes tipos de restaurações. Ainda assim, a sensibilidade do protético dentário é essencial para que você possa entregar excelência aos seus pacientes.​

Neste artigo, abordamos sobre o estado da arte das zircônias e suas possibilidades de uso na Odontologia. Sabemos o quanto acompanhar o avanço em nosso setor é essencial para oferecer o que há de mais atual ao paciente. Por isso, a JC Estética Dentária está sempre atenta para trazer informações odontológicas relevantes para você.   ​

Referências:​

CORDEIRO, Valéria Vital. Aproveitamento de resíduo de zircônia oriundo do processo CAD/CAM visando aplicação em prótese odontológica. Universidade Federal de Campina Grande, 2015.​

TEIXEIRA, Pedro Ramos. Implantes dentários de uma só peça – Uma revisão do estado da arte. Universidade do Porto, 2020.​

 ​

Conhecida também como óxido de zircônio e dióxido de zircônio, a zircônia é um dos materiais cerâmicos mais estudados dos últimos anos.​

Entre em
Contato Agora

Preencha o Formulário abaixo e nossa equipe comercial entrará em contato com você pelo WhatsApp.

Compartilhar no facebook
Facebook